sábado, 31 de janeiro de 2009

Lusa e DN lavam mais branco



"fonte próxima de Oliveira e Costa afirmou à Lusa que o ex-presidente tem desmaiado"


Começaram a lavar a imagem do "coitadinho".

Pois... está "extremamente debilitado". Já o levaram a fazer exames médicos e radiografias e foi observado por um neurocirurgião (antes de ser visto por neurologista) e por um cardiologista.

Nas prisões os serviços de saúde são excelentes. Se necessitar de consultas e exames médicos faça por ser "engavetado" uns tempinhos e sairá como novo.

A "fonte" disse ainda que a própria família desconhecia as suas maleitas.

A "fonte" fez-me lembrar um tal ancião que estava muito doetinho em Londres e quando chegou ao Chile até saltava à corda.


Nos Paços Perdidos nem conseguiu falar!

Provavelmente esqueceu-se em que colchão guardou os milhões!

Coitado.



O barco está de saída...




O barco está de saída...

Casco bem calafetado, velas enfunadas, as "palavras são armas" mesmo com maus ventos, volta a navegar por entre recifes de corrupção e miséria.

Havemos de chegar a bom porto!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

O Castelo dos Mistérios Misteriosos


No dia 10 e 11 de Janeiro foram descobertos os depoimentos de Ferro Rodrigues à Comissão Nacional da Protecção de Dados relacionados com o processo de pedofilia da Casa Pia. Dia 12, segunda-feira, foi dado o alarme. Dia 13 os depoimentos do ex-secretário geral do PS tinham-se volatilizado.

Qualquer aprendiz de detective ao iniciar as suas investigações interroga-se:

A quem interessa o crime”

A quem interessará o crime interrogo-me com um sorriso sacana!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

A meter água -- autocolante/39



Está a ser difícil alimentar o blog.

O meu computador está a meter água.

Mas... "enfrentarei as dificuldades e vencerei"!
Posted by Picasa

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

GRITAR

Gritar cada vez mais forte
GAZA, GAZA,GAZA,GAZA, GAZA!
Clamar sem cessar
GAZA,GAZA,GAZA,GAZA!
Bradar a plenos pulmões
GAZA,GAZA,GAZA!
Vociferar com raiva
GAZA!

sábado, 17 de janeiro de 2009

Embelezar o Mundo

a flor da gilbardeira
Porque o que é belo nos purifica e ajuda a compreender o Mundo
aqui vos deixo a flor da gilbardeira
para embelezar este fim-de-semana.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

"como de pão para a boca"

entregou a terra aos latifundiários
escancarou as portas à privatização
adepto fervoroso do menos Estado melhor Estado
e sempre cata-vento
escreveu 3ª-feira no DN
«Precisamos agora da intervenção dos Estados, como de pão para a boca. Nacionalizações, claro, as que forem necessárias... E privatizações, como é óbvio, quanto menos possível.»
Surfista de ondas rasando a areia lá se vai equilibrando na desvergonha.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Pacto de Omertá

Os louros do Oliveira e Costa que teve em dias um loureiro.
BPN

Ele sabe que o silêncio é a sua uma arma de defesa.
Ele sabe que um banqueiro de raiz evita terrenos minados.
Ele sabe que pé rapado só chega a aprendiz de banqueiro com a cumplicidade de um banqueiro verdadeiro.
Ele sabe que foi um homem de palha.
Ele sabe que não pode nem deve acusar os que têm poder para o ilibar.
Ele sabe que é perigosíssimo desvendar ligações.
Ele conhece a força dos milhões.
Ele sabe que mudo tem um faustoso futuro garantido.
Ele sabe que eles sabem que ele sabe. Sabe muito!
Ah! Ele sabe que o PSD e o PS consideram que fez muito bem em não falar.

E… ele sabe que se falasse podia ficar afónico.

Nós também sabemos.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Cessar-pedra

Para por fim às hostilidades
os palestinos devem respeitar o cessar-pedra
e os sionistas o cessar-bomba.

Este pequeno combatente foi treinado pelo Hamas e identificado por Israel como um temível apedrejador.

E os media continuam a falar-nos de “conflito”, de “as duas partes” ou de “guerra”, como se aniquilar civis num gueto não se designasse unicamente de genocídio.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Claro que é possível!

26 de Junho de 2002
Sim, é possível que ignorassem
porque ignoram sempre o que não lhes interessa.

Tudo é possível

25 de Outubro de 2004
Sím, é possível que não estivessem atentos.
Claro que vão informar os leitores que foi Obama que plagiou Jerónimo.
Não acreditam?
Eu também não!

domingo, 11 de janeiro de 2009

Um bom abrigo -- autocolante/38


Obrigado pelo abrigo senhor ministro!

Os sem-abrigo disputam a entrada do Ministério da Economia para pernoitar. Este refúgio tem um valor de grande elevação sendo também simbólico; o ministro acolhe na soleira do seu ministério os “danos colaterais” do seu projecto económico.
Milhões e mais milhões para os que sonham em bons colchões e os degraus para os que dormem em papelões.
São opções!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Foto que emociona

"Não me recordo onde e a quem roubei esta foto, sei sim que me emociona"
Os bem nutridos andam muito preocupados com os gastos supérfluos dos que nada têm para
gastar e, sempre que lhes facultam o acesso aos media lançam bitates ridículos com o maior dos desplantes:

COMO RESISTIR À TENTAÇÃO DO CONSUMO

“Não vá às compras com fome, para não se tentar”.

Proponho que esta informação seja enviada obrigatoriamente aos dois milhões de portugueses pobres que, para não se tentarem, comam bem antes de ir às compras.
* * *

J. César das Neves, o economista, professor e cronista, à boleia da crise intensifica o seu discurso esclavagista “os portugueses estão dispostos a aceitar atrasos no pagamento de salários para manter o emprego.” Afirma. Com o intensificar da crise dirá que os portugueses estão dispostos a aceitar trabalho só pela comida para não morrerem à fome.

Com o reforçar da crise os trabalhadores acabam por comer
o abominável César das Neves.
* * *
E prontos!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

PATER NOSTER - Jacques Prévert

Jacques Prévert


PAI-NOSSO

Pai Nosso, que estais no céu
Deixai-vos aí ficar
E nós ficaremos cá na terra
Que às vezes é linda de pasmar
Com os seus mistérios de Nova Iorque
E os seus mistérios de Paris
Que são tão bons como o da Trindade
Com o seu Regueirão dos Anjos
A sua Grande Muralha da China
A sua ria de Aveiro
As suas queijadinhas de Tomar
Com o seu oceano Pacífico
E os dois lagos do jardim das tulherias
Com o bom filho e a má rês
Com todas as maravilhas do mundo
Que aqui estão
À face da terra simplesmente
Oferecendo-se a todos
Disseminadas
E tão maravilhadas por se descobrirem tão maravilhosas
E não ousando admiti-lo
Como uma bela rapariga nua que não ousa mostrar-se
Com as desgraças deste mundo cão
Que são legião
Com os seus legionários
Com os seus tornionários
Com os senhores da terra
Com os seus mercenários seus traidores e seus vigários
Com os anos
E as estações
Com as raparigas bonitas e os velhos vilões
E com a palha da miséria a apodrecer no aço dos canhões.


PATER NOSTER

Notre Père qui êtes aux cieux
Restez-y
Et nous nous resterons sur la terre
Qui est quelquefois si jolie
Avec ses mystères de New York
Et puis ses mystères de Paris
Qui valent bien celui de la Trinité
Avec son petit canal de l’Ourcq
Sa grande muraille de Chine
Sa rivière de Morlaix
Ses bêtises de Cambrai
Avec son océan Pacifique
Et ses deux bassins aux tuileries
Avec ses bons enfants et ses mauvais sujets
Avec toutes les merveilles du monde
Qui sont là
Simplement sur la terre
Offertes à tout le monde
Eparpillées
Emerveillées elles-mêmes d’être de telles merveilles
Et qui n’osent se l’avouer
Comme une jolie fille nue qui n’ose se montrer
Avec les épouvantables malheurs du monde
Qui sont légion
Avec leurs légionnaires
Avec leurs tortionnaires
Avec les maîtres de ce monde
Les maîtres avec leurs prêtres leurs traîtres et leurs reîtres
Avec les saisons
Avec les années
Avec les jolies filles et avec les vieux cons
Avec la paille de la misère pourrissant dans l’acier des canons.


Jacques Prévert
(tradução de Manuel Torres)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Um exemplo de dignidade!



Venezuela expulsa embaixador de Israel do país

Governo de Chávez acusa Israel de praticar 'terrorismo de Estado'

O governo venezuelano anunciou nesta terça-feira a expulsão do embaixador de Israel e de parte dos funcionários da embaixada israelense no país em um sinal de protesto contra a ofensiva em Gaza.

“O governo da República Bolivariana da Venezuela decidiu expulsar o embaixador de Israel e parte do pessoal da embaixada de Israel na Venezuela, reafirmando sua vocação para a paz e a exigência de respeito ao direito internacional”, diz uma nota divulgada pelo Ministério de Relações Exteriores do país.

No documento, a Venezuela ainda acusa Israel de praticar “terrorismo de Estado” e de violar o direito internacional com a ofensiva em Gaza.

O governo do presidente Hugo Chávez ainda manifesta, por meio do comunicado, solidariedade ao “heróico” povo palestino e às famílias daqueles que foram mortos durante a ofensiva.

“O governo venezuelano não descansará até ver os responsáveis por estes crimes atrozes severamente castigados”.

A Venezuela ainda pede que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aplique “medidas urgentes e necesárias para deter a invasão do Estado Israel contra o território palestino”.

O comunicado também pede que os judeus do mundo se oponham às “políticas criminosas” de Israel.

“O presidente Hugo Chávez,(…) que sempre se opôs ao anti-semitismo e a qualquer forma de racismo e discriminação, faz um chamado fraterno ao povo judeu em todo o mundo para que se oponha às políticas criminosas do Estado de Israel, que lembram as piores páginas da história do século 20. Com o genocídio do povo palestino, o Estado de Israel nunca poderá oferecer ao seu povo a perspectiva de uma paz necessária e duradoura”, diz o documento.


ATITUDE DIGNA DO GOVERNO VENEZUELANO O governo da República Bolivariana da Venezuela decidiu dia 6 expulsar o embaixador de Israel e parte do pessoal da Embaixada de Israel na Venezuela. O comunicado governamental "condena categoricamente as flagrantes violações do Direito Internacional nas quais incorreu o Estado de Israel e denuncia a sua utilização planificada do terrorismo de Estado, pela qual este país colocou-se à margem do concerto das Nações". O comunicado na íntegra encontra-se em http://www.abn.info.ve/noticia.php?articulo=164048&lee=1

Ver em RESISTIR.INFO

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

AS BOTAS DO NAZISSIONISMO



O TROFÉU

TANQUES, CANHÕES, AVIÕES E UM EXÉRCITO ORGULHOSO E BEM TREINADO...
E A CABEÇA DE UMA CRIANÇA.
* * *
“Se me deixarem assumir o controlo dos jornais, da rádio, da indústria do cinema e talvez de mais meios de difusão cultural, garanto-lhe que em poucos anos faço das pessoas canibais!
Robert Musil [1880-1942] om "O Homem sem qualidades"

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Ainda Gaza


imagem de o "Cantigueiro"

No me exterminen
soy el extranjero
en busca de una patria

* * *

qué falta cometió mi pueblo

para que viva hoy

sobre una tierra en ruinas

qué falta cometió el pájaro

para que lo echen de un bosque a otro

qué falta cometió mi corazón

para que derramen sobre él

tanto dolor y la catástrofe

El extranjero, de Hayil 'Assaqilah

* * *

"qué falta cometió mi pueblo para que viva hoy sobre una tierra en ruinas", dice el poeta palestino, buscando una respuesta que no ha de llegar. Siguen cayendo sobre Gaza los misiles sionistas. Gobierno de la muerte y el verdadero terror: el Estado nazi-fascista y genocida de Israel.

Palestina, Palestina, Palestina...

e a sede de sangue do imperialismo!
Los siglos de tormentos soportados por los palestinos, ya sea por parte del dominador que fuere, tienen una expresión conocida en sus resistencia (o el terrorismo con el que los bautizaron los medios masivos) y una expresión poco conocida (¿casualidad?) en la cultura escrita.

La poesía como resistencia y testimonio de siglos es el resultado de
"Poesía Palestina de Combate",
libro por el que pasearemos en esta nota.

"Perdimos, no pudimos hacer la revolución. Pero tuvimos, tenemos, tendremos razón de intentarlo. Y ganaremos cada vez que un joven sepa que no todo se compra, ni se vende y sienta ganas de querer cambiar el mundo."

Envar El Kadri

(Domingo 4 de enero de 2009

domingo, 4 de janeiro de 2009

Os deuses do ódio -- autocolante/37

Enterrem os vossos deuses com mãos sujas de sangue e
adorem o vosso semelhante!


Com o apoio implícito ou explícito dos governos-marionetas do sionismo, a quase totalidade do povo de Israel dá força ao crime, construindo o anti-semitismo que amanhã iremos combater.

Que triste sorte a dos ateus!...

UM GRITO DE HORROR

UM GRITO DE HORROR
OS MONSTROS AVANÇAM
OS PALESTINOS CONTINUAM A SER MASSACRADOS
E OS MOSTRENGOS QUE GOVERNAM O MUNDO SADICAMENTE GOZAM O ESPECTÁCULO
JÁ NÃO É RAIVA QUE SINTO, É NOJO, NÁUSEA, DESGOSTO DE ASSISTIR A ESTA MACABRA CONIVÊNCIA.

sábado, 3 de janeiro de 2009

LABAÇA

Depois dos chícharos e das larioas deguste a labaça

Labaça

Os tempos iam difíceis para os pobres, como se alguma vez não o tivessem sido, e a minha mãe mandava-me pelos campos às azedas, também conhecidas por labaças, para com as folhas desta planta reforçar e dar um gosto diferente à sopa de feijão.

Porque o apetite que se escreve com “efe” era grande, nunca mais esqueci o seu sabor acre que tão bem se harmoniza com o adocicado da sopa de feijão.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Álvaro de Campos


Ah! Ser indiferente!
É do alto do poder da sua indiferença
Que os chefes dos chefes dominam o mundo.

Ser alheio até a si mesmo!
É do alto do sentir d’esse alheamento
Que os mestres dos mestres dominam o mundo.

Ser esquecido de que se existe!
É do alto do pensar d’esse esquecer
Que os deuses dos deuses dominam o mundo.

(Não ouvi o que dizias…
Ouvi só a música, e nem a essa ouvi…
Tocavas e falavas ao mesmo tempo? Sim, creio que tocavas e falavas ao mesmo tempo…
Com quem? Com alguém em quem tudo acabava no dormir do mundo…)


* * *


A mulher que chora baixinho
Entre o ruído da multidão em vivas…
O vendedor de ruas, que tem um pregão exquisito,
Cheio de individualidade para quem repara…
O arcanjo isolado, esculptura numa catedral,
Syringe fugindo aos braços estendidos de Pan,
Tudo isto tende para o mesmo centro,
Busca encontrar-se e fundir-se
Na minha alma.
Eu adoro as cousas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite.
Tenho pela vida um interesse ávido
Que busca comprehendel-a sentindo-a muito.
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo,
Aos homens e às pedras, às almas e às maquinas,
Para augmentar com isso a minha personalidade.
Pertenço a tudo para pertencer cada vez mais a mim próprio
E a minha ambição era trazer o universo ao collo
Como uma creança a quem a ama beija.
Eu amo todas as cousas, umas mais do que as outras,
Não nenhuma mais do que outra, mas sempre mais as que estou vendo
Do que as que vi ou verei.
Nada para mim é tão bello como o movimento e as sensações.
A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos.
Penso nisto, enterneço-me mas não socégo nunca.
Dá-me lyrios, lyrios
E rosas também.


Álvaro de Campos