quinta-feira, 29 de março de 2012

Os broches Cartier


Confirma-se. A crise, a tal que tanto nos assustou, não passou de um pesadelo. A crise finou-se mesmo antes de nos magoar. O desemprego, a sopa dos pobres ou a emigração para fugir à fome não passaram de piadas de mau gosto.

O primeiro-ministro anunciou a retoma e o célebre joalheiro Cartier, atento ao nosso bem-estar, fez o favor de nos confirmar que vai abrir uma loja na Avenida da Liberdade em 2013.

A ‘Torres Joalheiros’ deverá instalar-se também na Av. Da Liberdade onde se encontram marcas de renome como as “Prado”, “Armandi” e “Carolina Herrera”.

Como podem calcular foi um alívio para os milhões de pobres e desempregados que desesperavam por nunca mais verem um ‘Cartier’ ao fundo do túnel.

Os ricos têm tanto direito aos seus broches Cartier como os nossos jovens a um posto de trabalho.

NÃO FALTES

Ficamos com mais joalharias de grande luxo do que albergues para os sem abrigo.

3 comentários:

trepadeira disse...

E não irá cair-lhe nada à porta?

Um abraço,
mário

julio cesar disse...

realizações do comunismo pelo mundo
1)estupro de 5.000.000 de mulheres pelos comunas(comunistas)
2)assassinato de 100.000.000 de pessoas pelos comunistas
só isso é o suficiente para mostrar que comunismo não presta

julio cesar disse...

realizações do comunismo pelo mundo
1)estupro de 5.000.000 de mulheres pelos comunas(comunistas)
2)assassinato de 100.000.000 de pessoas pelos comunistas
só isso é o suficiente para mostrar que comunismo não presta