segunda-feira, 8 de junho de 2015

OS PISTOLEIROS


Quando a Praça dos Restauradores já estava repleta ainda havia manifestantes aguardando espaço para sairem do Marquês de Pombal.

Os gângsters quando tomam o poder ordenam aos seus pistoleiros para aniquilar quem lhes possa fazer frente. Os gângsters têm como ética a defesa dos interesses do clã, e, rejeitando quaisquer limites ao saque, eliminar quem os contrarie.

Os pistoleiros de serviço na RTP têm alvos precisos contra os quais exercitam diariamente as suas armas letais, e fazem-no friamente, determinados e sem escrúpulos, cobertos que estão pelo capo, padrinho ou ministro, esses também protegidos do Bilderberg, maçonaria ou Opus Dei.

A 6 de junho de 2015 teve lugar a maior manifestação política de que há memória. Na Avenida da Liberdade desfilaram em protesto contra a política dos Alcapónis que nos agridem diariamente, mais de cem mil apoiantes da CDU, cem mil vozes que só tiveram direito a cerca de três minutos no telejornal da 20 horas, depois de uma extenuante cobertura de mais de 25 minutos de promoção ao PS, que só no final do conclave, segundo a rádio, acabou por ter uma casa “mais composta”.

Todos os outros meios de extermínio da verdade noticiaram como faits divers um acontecimento relevante na nossa vida social e política.

Costa, Passos e Portas são os produtos que o capital promove e tenta vender, tal como a Renova publicita e vende o seu papel higiénico.

O colhão direito do governo, que arrota todos os domingos na TVI, bolçou desde a tragédia do sporting à pulseira eletrónica de Sócrates sem uma única referência à marcha da CDU.

É a democracia burguesa no seu esplendor de cujas fossas mediáticas exala o fedor nauseabundo próprio da classe que a sustenta e sustém.

2 comentários:

José Augusto Nozes Pires disse...

Apoiado!

filipe disse...

Post assertivo, claro e directo! Inspirado, mesmo!
Claro, cem mil na rua inspiram-nos muito...!
Liberdade de expressão? Isenção? Plurarismo? Não, simplesmente a Comunicação Manipulacional desta "democracia" burguesa que a todos nos oprime e humilha.