sábado, 17 de dezembro de 2016

“GERINGONÇA”



“Linguagem vulgar, informal; calão, gíria
O que é malfeito, com estrutura frágil e funcionamento precário”
Dicionário Houaiss

Se “as palavras são armas”, e porque assim é, há que as saber manejar para que o tiro não saia pela culatra. É o que está acontecendo com “geringonça”.

“Geringonça” atingiu um estatuto de dignidade, passando de ‘linguagem vulgar, informal; calão ou gíria’, a vocábulo usado pelos media para definir mutações positivas na vida de todos os portugueses, nomeadamente dos trabalhadores.

“Geringonça” deixou de significar só “ o que é malfeito ou de estrutura frágil” para descrever situações de relevo na vida de todos nós. 

“Geringonça” passou a palavra afetiva, que o vulgo pela sua conotação com a realidade, não a vê como mensageira de malefício, fragilidade ou incerteza.

“Geringonça” será recordada como bumerangue que feriu todos os fracos atiradores que a arremessaram sem pensar que a dignificavam. As palavras, como tudo na vida, estão em constante movimento. Eles não sabem.

Sem comentários: