terça-feira, 7 de novembro de 2017

Não deitem foguetes que se podem queimar

Que ninguém tenha a veleidade de acreditar no “Fim da História”. Em dois séculos três solavancos ‘abalaram o mundo’, e cada abanão deixou marcas indeléveis no caminho que leva à dignidade. A luta de classes, motor e húmus da história, não se eclipsa por decreto, ela é a matriz que rege os nossos sonhos.
1789 Revolução Francesa a “palavra de ordem” Liberté, Égalité, Fraternité – 

1871 “Comuna de Paris” – 18 de março a 28 de maio
 
Assembleia do Soviete de Petrogrado em 1917
- 1917 Revolução Russa a 1991, 74 anos.

O CENTENÁRIO QUE ABALA O MUNDO

2 comentários:

Francisco Manuel Gentil Apolónio disse...

Essa é que essa,
desde a inicialização,
até há actualização!
E quem isso não perceber,
ou não quiser compreender,
engana a sua própria,
essência do ser!

Olinda disse...

Estas poderâo ser as lutas mais significativas,mas tantas,tantas outras que têm travado os interesses do capital.O povo é o grande motor da história!Abraço