quinta-feira, 3 de maio de 2018

Não quero ser injusto



Não quero ser injusto e muito menos acusado de promover um ex-ministro em pontas, que só não saltou a barreira porque Luís Amado estava a seu lado e o agarrou pelo rabo.

Que mérito lhe poderemos apontar se não o de saber mostrar-se em pontas com tamanha mestria. Porquê espetar farpas num só touro como se todos os seus iguais não passassem de chocas?
No redondel da EDP é muito mais vasto, há muitos peões de brega que prepararam a festa brava da privatização e que acabaram por ficar na empresa como bons apoderados. Há muitos mais ex-ministros nessa arena de onde nos fazem faenas e pedem olés; Luís Amado (ministro da Defesa e ministro dos Negócios Estrangeiros de José Sócrates), Eduardo Catroga (ministro das Finanças de Cavaco Silva), Celeste Cardona (ministra da Justiça de Durão Barroso e Paulo Portas), Jorge Braga de Macedo (ministro das Finanças de Cavaco Silva), Vasco Rocha Vieira (nomeado por Cavaco Silva ministro da República nos Açores e último governador de Macau), Augusto Mateus (ministro da Economia de António Guterres) e António Vitorino (ministro da Presidência e ministro da Defesa de António Guterres). Um terço dos 21 membros do Conselho Geral e de Supervisão da EDP são antigos ministros.


E os governantes, ganadeiros que devem conhecer para que lado investem os seus animais, não aparecem na fotografia?

3 comentários:

Olinda disse...

A "tauromaquia"sempre foi uma apetência de uma certa classe.Abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

"Porquê espetar farpas num só touro como se todos os seus iguais não passassem de chocas?"

Lapidar!

O Puma disse...

Que se abra a caixa de pandora