quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A OPINIÃO - Uma voz democrática

Concebido no Congresso de Aveiro em Abril de 1973 o nº1 de "A OPINIÃO" dispara para a luta no dia 2 de Junho de 1973. Voz da Oposição Democrática é a única publicação do Norte que vai à censura a Lisboa. 12 páginas, três artigos assinados respectivamente por Óscar Lopes, Armando de Castro e Nozes Pires. A "recusa do medo" toma forma!

EDITORIAL
.....
Estruturada em novos moldes, A OPINIÃO procurará abordar, criticamente, a realidade regional, nacional e internacional.
A OPINIÃO terá opinião. Assumirá posição face aos problemas concretos e não será pretensamente neutral. Dentro das limitações conhecidas, analisará os problemas do povo segundo os interesses do povo.
Uma base para uma acção correcta cotidiana. Um contributo para a transformação. Na recusa de obscurantismos e de demagogias. Na recusa do medo.
Na recusa também dos condicionalismos à imprensa, agravados nos jornais ditos de grande informação por interesses de vária ordem.
As páginas de A OPINIÃO estarão abertas aqueles que sempre viram silenciados os seus problemas mais prementes. POR ELES -- repórteres nos seus locais de trabalho -- é que A OPINIÃO deve ser feita. Uma colaboração que se espera. Uma colaboração viva, atenta, que transmita -- mesmo sem gramática -- a realidade.

Em tempo de monopólio da informação, A OPINIÃO não está ligada ao grande capital e só sobreviverá com o trabalho e o contributo de todos os que tenham como seus os objectivos enunciados. A ajuda dos assinantes é indispensável. A independência começa aí.

Tome nota: 2 de Junho de 1973

3 comentários:

Pedro Penilo disse...

Mas que belo blogue! Um abraço.

Fernando Samuel disse...

A demonstrar que, apesar de tudo, era possível...


Um abraço.

José Augusto Nozes Pires disse...

Evocar "A Opinião" é um gesto que comove (e move) as gentes da minha geração sexagenária. Bem hajas camarada!