terça-feira, 17 de março de 2009

A marmita e os "marmelos"


Perderam a noção das conveniências ou do pudor.
Quando uma empresa em 2007 apresentou 741,9 milhões de lucro e distribuiu "o prémio especial OPA (4,98 milhões de euros) por três ou quatro administradores, mais o prémio de performance no valor de 3,693 milhões de euros, atribuídos aos sete Administradores, perfazendo 8,673 milhões, quantia muito superior ao aumento anual que todos os trabalhadores do grupo auferiram nesse ano, a inauguração dos "espaços Snack" para os "colaboradores" (já não há trabalhadores) aquecerem a paparoca que trazem de casa já não é só ofensivo: é ridículo!

E quando da inauguração do citado espaço Snack para que os colaboradores (ou marmiteiros) possam aquecer a comidinha que trazem de casa, recordei o Américo Thomaz a botar faladura quando inaugurava os fontanários:

«Esta inauguração é mais um passo que damos no sentido de tornar as condições de trabalho que damos aos colaboradores o melhor possível, particularmente no actual enquadramento que vivemos e que é difícil. Vamos proporcionar aos colaboradores a possibilidade de trazer comida de casa e de usufruírem de boas condições. É mais uma demonstração que a empresa está preocupada com a responsabilidade social interna e com o bem-estar dos colaboradores. Explicou Francisco Nunes, administrador da PT».

De seguida o motorista te-lo-ia levado a um restaurante de muitas estrelas.



1 comentário:

Sérgio Ribeiro disse...

Excelente post.
Só me salta a palavras indignação!
Vamos ver como reagem às recomendações do Excelentíssimo Senhor Engenheiro Mário Lino, ministro tutelar!?
Um abraço