domingo, 1 de março de 2009

O Rejubilatório


Ilustração de Pedro Penilo

A nossa felicidade é a extensão da felicidade alheia.
Não, esta tirada não é de Sócrates, o filósofo, nem de Albino Forjaz de Sampaio, o tal que... Saiu deste bestunto que ainda vai dar muito que falar.

Todos nos rejubilámos, não houve quem não se tivesse rejubilado, era fatal, era Vital. Estavam todos muito felizes, trocaram muitos abraços e beijinhos, sorrisos, palmadinhas nas costas, muitos encómios e poucos incómodos.

E eu suspirei fundo. Olhem se a este revolucionário, acompanhado pela sua primaZita, o PC-Magalhães, o Pina e outros marmelos que ainda andam por aí a transbordar renovação, não se lhes tivesse dado guia de marcha!

Chiça! Boa viagem e até nunca mais.

2 comentários:

Fernando Samuel disse...

Até nunnnnnnnnnnnnnca maiiiiiiiiiiis...

Um abraço.

Luis Rocha disse...

Boa viagem sim senhor! Estes renovas são as as ratazanas da política, vão atrás do governo Só-cretino já putrefacto.