segunda-feira, 6 de abril de 2009

ARTE de FURTAR - 1652 - Capitulo IV


Vem a propósito.


"Como os mayores ladroens saõ os que tem por officio livrarnos de outros ladroens."



Naõ pode haver mayor desgraça no mundo, que converterse a hum doente em veneno a triaga, que tomou, para vencer a peçonha, que o vay matando. (...) acontece em muitas Republicas do mundo, e até nos reynos mais bem governados: os quais para se livrarem de ladroens, que he a peor péste que o abraza, fizeraõ váras, que chamaraõ guardas, rendeiros, e jurados: e fortaleceraõ a todos com Provisoens, Privilegios e Armas: mas elles virando tudo do carnás para fóra, tomaraõ o rasto às avessas, e em vez de nos guardarem as fazendas, saõ os que mayor estrago nos fazem nellas; de sorte que naõ se distinguem dos ladroens, que lhes mandam vigiar, em mais, senaõ que os ladroens, furtaõ nas charnecas, e elles no povoado; aqueles com carapuças, e mascaras de rebuço, e elles com as caras descobertas, aquelles com seu risco, e estes com Provisoens, e cartas de seguro.

Virá mesmo a propósito?


1 comentário:

Méon, disse...

Aqui aprende-se muito!
Na arte da ladroagem, temos grandes atletas!
Boa leitura, amigo Cid!