segunda-feira, 18 de novembro de 2013

RONALDO, O HOMEM


«não troco camisola com assassinos»
«O futebolista recusou-se a trocar a sua camisola com um jogador da equipa de Israel durante as eliminatórias para o mundial de 2014»

Não é vulgar, atrevo-me a dizer que é inédito. Enquanto que, na quase totalidade, os governantes de todos os países se agacham indecorosamente frente aos naziSSionistas de Israel, este exímio técnico do futebol, perante milhares de espectadores, fez-lhes frente. Os despreziveis mídia, comprometidos com os criminosos de Israel, esconderam a notícia. Entretanto o presidente da poderosa e mafiosa FIFA, Joseph Blatter, ridicularizando-se pretendeu ridicularizar a postura do jogador, e os mídia deram-lhe grande difusão.
« Je n’échange pas mon maillot avec des assassins »
http://www.nouvellesdaujourdhui.com/cristiano-ronaldo-bombarde-israel/
Comité de Solidariedade com a Palestina
https://www.facebook.com/ComitePalestina
palestinavence.blogs.sapo.pt
João Arsénio Nunes

O exemplo de Cristiano Ronaldo

«O jogador Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, anunciou que irá doar a chuteira de ouro que recebeu como prêmio em 2011, estimada no valor de 1,5 milhão de euros, para apoio a entidades de educação da Palestina. A atitude do jogador não é novidade. Ano passado ele havia leiloado a maior parte de suas chuteiras e uniformes também para arrecadar fundos para a Palestina. O valor da chuteira equivale a mais de um salário mensal do jogador. O valor do ato em si, no entanto, é muito maior, pois trata-se de um exemplo de cidadania e uma mensagem de humanismo cada vez mais raros para jovens e adultos do mundo todo. Enquanto isso, no Brasil, nossosexemplossão um goleiro-monstro, e uma legião de jogadores milionários e alienados, falsos heróis sem caráter, amor à pátria e despolitizados.
 

4 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Afinal o Cristiano Ronaldo sempre me merece alguma consideração!!!!

Um abraço.

Olinda disse...

Jâ conhecia o caso da recusa de vestir a camisola de Israel,e confesso que o CR modificou,considerävelmente,a minha maneira de o ver.Agora com esta informacao acrescida,ainda mais.Boa Cristiano!...

Um abraco

facedaletra disse...

Abomino o futebol como instrumento de manipulação de massa. Desprezo o vedetismo como instaurador de diferenças. Mas sei reconhecer as qualidade de um ser humano. O Cristiano Ronaldo, com esta sua atitude, mostrou-me que possui pelo menos uma delas!

Unknown disse...

Qualquer português só tem de felicitar-se. CV