terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Muitas razões e mais uma para condenar a Coreia do Norte



O avô Kim lançou sobre civis duas bombas atómicas, crime que Truman nunca teria feito.

O pai Kim foi o cérebro do sangrento golpe chileno e defensor de Pinochet e, não satisfeito com tanto sofrimento acarinhou a ditadura argentina.

Kim Jong-un mandou destruir o Afeganistão e o Iraque coisa que Bush, mesmo bêbado, nunca lhe passaria pela cabeça.
 
  Afeganistão
A Coreia do Norte tem campos de tortura por todo o mundo, sendo o de Guantánamo, instalado numa ilha cujo diabólico governo cubano tem espalhado por todos os continentes médicos e enfermeiros a combater epidemias, o mais emblemático.
 
O Kim-júnior destruiu a Líbia, o que a doce França e o Reino-Unido e a Nato seriam incapazes de fazer.

Os refugiados estão a ser empurrados para a Europa da liberdade pelo Kim, que pressiona a Dinamarca para os roubar e UE para os deixar a flutuar até desaparecerem.
A Coreia do Norte tem bases e tropas em todos os continentes.

No que nos diz respeito foi tornado público que o OE não foi aceite no seu projeto original devido a uma birra do Kim Jong-un.

Quando alguém vos questionar sobre a Coreia do Norte podem-na incriminar por não haver uma só, só uma intervenção criminosa em qualquer continente.

Já sei, já sei, mas lá dentro é o terror tal como em Cuba ou na Venezuela de Chávez ou em qualquer outro país que não alinhe p. ex. com os nazissionistas de Israel que martiriza o povo palestino.
 

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

A ironia é uma arma
não mata
arrasa