segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O Patrão


«Cavaco é um ditador»


Coloca em lugares chave os seus homens de mão. Os partidos que transitam pelo poder vivem na órbita dos seus lucros e pela trela-dinheiro correm a trote ou a galope no redondel que lhes impõe. E se interesses alheios contrariam os objectivos por si traçados recorda aos ministros que o poder reside no capital.

Refere-se com manifesto desdém ao Presidente que em tempos “mandou quatro amigos seus, dos melhores ministros, para a rua.” Aconselha o poeta a que tenha juízo e refere-se a muitos outros com a sobranceria comum aos poderosos.



O poder económico mantém à rédea curta ao que havia sido poder político, enxovalha-o, ri e menospreza-o. E os políticos-amanuenses desdobram-se em salamaleques sem quaisquer resquícios de dignidade.

Posted by Picasa

2 comentários:

Sérgio Ribeiro disse...

Políticos-amanuenses... excelente.
Bem arrancada mensagemm

Um abraço

José Augusto Nozes Pires disse...

Realmente esta entrevista da VISÃO ao dono de um dos seis ou sete oligopólios portugueses vale mais que uma cartilha marxista. Está lá tudo que Marx escreveu sobre os capitalistas em O Capital.Podemos fazer dela um uso muito útil...