quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

HOMENAGEM À LUCIDEZ



Há os que se esquecem e também os que não se querem lembrar.

A RENDIÇÃO INCONDICIONAL

HOMENAGEM À LUCIDEZ
 
UM TEXTO HISTÓRICO


«É uma visão idílica imaginar que o Mercado Comum é uma associação de países ricos e filantrópicos, prontos a ajudar os países mais atrasados. O PCP tem assumido a defesa das relações económicas e comerciais com a CEE. Mas tem considerado que uma integração provocaria ainda maiores dificuldades à economia portuguesa… Os países do Mercado Comum defendem os seus interesses próprios e por eles estão prontos a sacrificar os interesses dos outros. Mesmo quando admitem o alargamento da comunidade a Portugal, Espanha e Grécia, não é para ajudarem os países que estão de fora mas para que a entrada destes sirva os interesses dos nove que já estão lá dentro... Nós, comunistas, não aceitamos que as decisões acerca dos problemas nacionais caibam ao imperialismo, caibam ao estrangeiro!»
Álvaro Cunhal
 «Discursos», 1980)


Empolado e arrogante franqueia o país aos salteadores

4 comentários:

Luís disse...

Sábias palavras. Que não vieram antes do tempo, mas no tempo exato!
Quando o MS morrer far-se-á luto de três dias! E no entanto a verdade estar
a escrita na evolução da história!...
Olha! Um abraço e pronto...
... para a luta!....

filipe disse...

Muito oportuna e justamente recordado.
Palavras claras, cristalinas como água da fonte, directas e sem tergiversações, que todos entendiam. Palavras aparentemente premonitórias da desgraça que hoje nos atinge, a mostrar tantos anos volvidos o caminho certo para recuperarmos a dignidade como povo soberano e digno.

Olinda disse...

E o tempo veio confirmar estas certezas.

Abraco

Sérgio Ribeiro disse...

Chover no molhado? NÃO!
NAO!
Perante a "tempestade". lembrar e lembrar e lembrar a razão dos... "meteorogistas"!
Para que o futuro se construa com a luta escorada sobre a memória vivida.