segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

JornaliXo eleitoral


Na página aberta às suas divagações a Dona Teresa de Sousa dispara flores para o seu amado e para os restantes candidatos faz floreados verbais, ignora Edgar da Silva e refere Jerónimo de Sousa e o PCP como se este fosse o candidato. É uma apreciação deslocada e torpe que define o profissionalismo e o caráter da Dona Teresa. Quatro linhas num 'finalmente'.

Comício na FIL, domingo 17 com Edgar Silva

2 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

(que bela imagem
que energia imensa)

Olinda disse...

A senhora-dona-teresa é muito expressiva no seu texto.O mal,é haver muitas donas-teresas,machos e fêmeas,neste país refém dos donos das donas-teresas.Abraço