domingo, 18 de fevereiro de 2018

De uma entrevista

«O PCP é um partido com uma ideologia que se conhece, mas muito pragmático. Tive ocasião de o constatar durante o meu longo contacto com Álvaro Cunhal. O PCP sabe olhar a realidade, ler a realidade, responder à realidade. Percebeu que o governo anterior se tinha deixado aprisionar por uma ação política que era necessário impedir que continuasse. Considero a ação do PCP correta e patriótica. Mas não podemos pedir ao PC que se desconfigure: tem uma orientação determinada pela sua interação com os militantes que tem de respeitar, que é motivada pela sua ideologia, que tem de se afirmar. Tudo isso cria algumas dificuldades em respostas que poderiam ser dadas neste período de expansão económica.»

Ramalho Eanes
Expresso 11.02.2018 às 9h00

3 comentários:

Francisco Manuel Gentil Apolónio disse...

Pois é! O PCP foi criado, existe e existirá, para a sociedade, para melhor, transformar! E isso implica, ou é intrínseco, não só saber ler e interpretar a realidade como contribuir, em cada momento, para a melhorar/transformar!

Olinda disse...

Um homem de direita ,mas honesto!Penso que,enquanto PR,sempre respeitou o PCP,ou pelo menos,não o hostilizou.Daí,a direita cega e desonesta ter-lhe retirado o apoio,no seu segundo mandato.Abraço

Monteiro disse...

Gostei.