quarta-feira, 20 de maio de 2009

trago-vos a boa-nova


A VIRAGEM



Alvíssaras, senhores! Alvíssaras! Trago-vos a boa-nova.

Provavelmente já chego atrasado, mas o trânsito está difícil na segunda circular, além do mais tive dificuldade em estacionar o carro e fiz o resto do percurso a correr.

Alvíssaras, senhores!

Ainda estou cansado, nota-se, mas estou radiante.

O governo decretou e o ministro da economia anunciou...

Não me digam que já sabem!...

O ministro Teixeira dos Santos anunciou o... desanuviamento, e que estamos a viver momentos de viragem da crise.

Os jornais em grandes parangonas, as rádios em altos decibéis, as televisões forçando o colorido têm anunciado que "A crise económica está a desanuviar e em momentos de viragem."

O ministro Teixeira dos Santos, ainda ele, defendeu, esta quarta-feira, que é tempo de preparar a fase da retoma, por estarmos a viver momentos de viragem e desanuviamento da... crise, claro.

Depois, mais cauteloso, temperou o logro e disse: "estamos num ponto de viragem ou próximo de um ponto de viragem e não podemos lutar contra esta crise tirando os olhos do que vem a seguir!.

Podemos não estar num ponto de viragem, muito bem, mas estamos próximos, o que é já um estímulo; e o que vier a seguir virá, a seguir vem sempre qualquer coisa.

No entanto, não nos foi dito para que lado é a viragem, nem a que velocidade se processa e, não vá o diabo tecê-las, o melhor é precavermo-nos de algum acidente de percurso e apertarmos o cinto, tanto mais que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, fez-nos saber que a economia portuguesa se vai deparar na próxima década com uma encruzilhada e, uma viragem numa encruzilhada é de nos deixar nervosos. Entretanto, Carlos Zorrinho, Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico, vejam bem, um estrategista, vem lá do alto do seu saber esclarecer-nos que "Não há razões para que os portugueses não tenham confiança no futuro", perante as melhorias que o país está a verificar no Plano Tecnológico.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) acaba de anunciar que a economia caiu 3,7% no 1º trimestre, face ao mesmo período de 2008, devido à contracção das exportações, investimento e consumo privado; segundo ainda o INE, também no 1º trimestre de 2009 a taxa de desemprego foi de 8,9%, mais 1,3 pontos percentuais do que no trimestre homólogo, isto não contando com os apagões iluminados à esquerda pelo economista Eugénio Rosa que tanto irritaram os governantes quando faziam pisca para a direita, como habitualmente.

Sábado 23 de Maio, às 14,30 vá até ao Saldanha e veja como se faz a viragem.


(crónica a emitir na Rádio Baía sábado às 12 horas)

1 comentário:

Ana Camarra disse...

A viragem deve ser de 360 graus....

Lá estaremos!

Um abraço