terça-feira, 28 de julho de 2015

"mon ami Hollande"


Hollande quer apenas seis países num Governo da zona euro, para Hollande, a “vanguarda” será composta pelos “países fundadores da União Europeia:
França, Alemanha, Itália, Bélgica, Luxemburgo e Holanda.

Hollande de sonhos napoleónicos; Hollande que esqueceu a lição argeliana e Dien Bien Phu;  Hollande o novo Pétain à trela de Wolfgang Schäuble; Hollande a máscara de vidro do tal socialismo de rosto humano; Hollande que de pendão erguido lançou o grito de guerra para invadir a Síria, seguindo a receita de Sarkozy que destruiu a Líbia; Hollande unha com carne com António Costa, o candidato do Bilderberg às próximas legislativas que dorme com as câmaras de televisão à cabeceira para não perderem a mijadela noturna do candidato a primeiro-ministro.

Hollande o espelho dos dirigentes da autodenominada “União” Europeia, ridículos e perigosos.

A grande burguesia francesa rejubila, e os trabalhadores traídos pelos pelo seu partido de classe vogam no espaço político com dificuldade em reencontrar o caminho.

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Excelente, pese embora o odioso desse coiso