segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Era só o que me faltava

Ver facínoras a encabeçar uma manifestação em defesa da liberdade e contra o terrorismo, os principais responsáveis por milhões de vítimas e pela miséria que alastra pelo mundo, ultrapassa tudo o que se possa imaginar.


David Cameron, que violando compromissos internacionais, impede Julian Assange de sair da embaixada do Equador em Londres onde se encontra refugiado desde 2012, Julian Assange jornalista da WikiLeaks, símbolo da liberdade de expressão. Benjamin Natanyahu a besta sionista que fez da Palestina um campo de morte. François Hollande que proibiu a manifestação pró-palestina quando do genocídio sionista onde entre muitos mortos e estropiados pereceram quinhentas crianças, Hollande que continua a agredir o povo sírio e do Mali. Merkel com as mãos sujas de sangue nos Balcãs e espalhando a fome e o desespero por toda a Europa. O presidente ucraniano Poroshenko títere da NATO, tutor de nazis e algoz do próprio povo.
Outros esbirros se apresentaram em bicos dos pés para ficarem na macabra fotografia

De braço-dado, aproveitando a comoção, naturalmente sentida, com a sua vil e preocupante presença, esta escória humana, desvirtua e denigre o significado e a razão pela qual a totalidade das pessoas se manifestava.
 
Esta mulher, referenciada pelos serviços secretos franceses, cuja fotografia aparecia nos écrans como estando cercado no supermercado, eclipsou-se. Noticia-se que seguiu de avião para a Turquia e, claro, está na Síria.

4 comentários:

Bordalesco disse...

Assistimos a uma montagem internacional dum plano de imprevisíveis consequencias. Baralham se cabeças, mistifica se numa caminhada de confusão ideologica para objectivos muito negros.
Toda a denúncia dos farsantes e pouca

O Puma disse...

Tantos são os terrorismos e seus aliados

Olinda disse...

Grande aproveitamento dos governos de direita europeus!Espero que a grande maioria,ali presente,saiba ,a frio,compreender toda aquela hipôcrita encenacao.

Abraco

José Augusto Nozes Pires disse...

Bom texto!