sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Discurso para papalvos






Discursos para papalvos

«O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu hoje que os mais recentes dados sobre o crescimento económico do país são "absolutamente extraordinários", porque é o terceiro maior da Europa e demonstram que Portugal está a "recuperar" de forma "consolidada". "A verdade é que o número [referente ao crescimento económico] é absolutamente extraordinário, sendo o terceiro maior crescimento em cadeia de toda a Europa"».


A economia deles não tem gente dentro.

A economia deles é para nós como a água descoberta na lua. A notícia entretém os papalvos mas não nos mata a sede.

A economia deles enche a burra aos banqueiros e a uma classe avara e corrupta.

A economia deles é endeusada por doutos analistas, essas bestas presumidas ao serviço dos que nos têm desgovernado.

Sem os Bancos nãoeconomia, dizem eles, e quanto mais lucros os bancos tiverem mais cresce o bem-estar, deles.

Estamos a sair da crise, dizem eles.

Afirmação aferida pelo desemprego crescente e pelo mal-estar que se radica nas classes que se esforçam para sobreviver ao garrote que a “recuperação deles” lhes impõe.


2 comentários:

Meg disse...

Meu caro,

E a falta de vergonha e a incompetência continuam a compensar... Constâncio, de mala aviada para as Europa...
Depois irão mais uns quantos
Já não há empresas que cheguem para tantos a obsequiar.

E nós por cá... todos bem!

Se quiseres passar lá por casa, verás que o mal vem de longe, as moscas mudam mas o resto continua na mesma, para pior.
Os acontecimentos das últimas horas assim o demonstram

Um bom fim de semana e

Um abraço

José Augusto Nozes Pires disse...

De mal a pior ou tudo na mesma. Porém,pode ser que o fôlego e a folga lhes acabe, se todos dermos uma ajudinha. Nada é eterno.