domingo, 7 de março de 2010

8 de Março ou a emancipação da sociedade


Sofia Ferreira
12 anos e três meses de detenção.
É a mulher portuguesa que mais tempo permaneceu nas prisões do fascismo como prisioneira política.


Conceição Matos
Conceição Matos «foi detida em Abril de 1965. Após um período de isolamento de quase três meses, no decorrer do qual foi sujeita a um processo de tortura particularmente violento, foi condenada a 18 meses de prisão correccional cumpridos no forte de Caxias. Em 1968 voltou a ser presa.

Aida Magro

Aida Magro «detida, permaneceu em isolamento e interrogatórios durante seis meses. Julgada em 1 de Julho de 1958, foi condenada a uma pena de dois anos e meio de prisão maior. Com a aplicação das medidas de segurança, permaneceu na prisão do Forte de Caxias mais seis anos.

* * *

cem anos que se comemora o dia internacional da mulher e se pugna pela sua emancipação. Uma longa rotina. Anunciam-se intenções, publicam-se estatísticas, conclui-se que as mulheres são mais exploradas que os homens e fecha-se a loja até ao próximo 8 de Março.

No entantomulheres que lutaram e lutam pela emancipação do Homem por saberem que serão libertas numa sociedade assente na justiça sem a qual nãoliberdade.


Deixo-vos o exemplo de três mulheres que foram presas e torturadas por lutarem pela liberdade de todos nós. Todas as outras, na sua quase totalidade militantes do Partido Comunista, que me perdoem de não as citar porque se alguma esquecesse não me perdoaria.



1 comentário:

José Augusto Nozes Pires disse...

fizeste bem lembrar essas heroínas, bem reais e bem maiores das do cinema e da televisão.Dói que as mulheres comuns hoje não saibam delas, porque outras e outros não querem.